A bateria do meu carro ta acabando consigo melhorar

Muitas vezes, é possível carregar a bateria do carro e resolver o problema, mesmo que momentaneamente. Mas é preciso tomar alguns cuidados antes de agir nessas situações de emergência. O primeiro deles é avaliar se a melhor opção é carregar ou trocar a bateria. Afinal, a peça tem um ciclo de vida e ele pode, simplesmente, ter chegado ao fim.

Full
Answer

O que fazer se a bateria do carro acabou?

A primeira reação é quase de desespero, em especial se você sente que vai se atrasar para o próximo compromisso. Mas antes de entrar em pânico, avalie a situação. Muitas vezes, é possível carregar a bateria do carro e resolver o problema, mesmo que momentaneamente.

Por que a bateria do meu carro está com menos intensidade?

Qualquer reação química é afetada pela temperatura, e as reações que se dão no interior das baterias não são excepção. Se estiver atento, notará alguns sinais de que a bateria do carro está fraca.

Por que a bateria do meu veículo não carrega?

Se o ícone da bateria estiver com a luz vermelha acesa constantemente, é o primeiro sinal de que ela pode ser a culpada pelo motor não ligar. Caso esteja dirigindo e ela acender, isso significa que não está carregando. A bateria pode até funcionar, mas há falhas no carregamento. Ou seja, é provável que o problema esteja no alternador.

Como saber se a bateria do meu carro está em condições de alimentar a parte eléctrica?

Deve efetuar com regularidade testes à bateria do seu carro, ligando os polos positivo e negativo a um voltímetro. Caso o resultado da leitura seja inferior a 12V, a sua bateria não está em condições de alimentar a parte eléctrica do seu carro.


1. Alérgica ao frio

Se há uma desconfiança em relação à bateria, pode transformá-la em quase certeza na época de temperaturas mais baixas, quando elas escolhem para pifar. Não é coincidência: elas produzem energia elétrica a partir de uma reação química. Mais difícil de acontecer no frio.


2. Motor vira devagar

Se, no momento de ser acionado, o motor vira lentamente, é bastante provável que a bateria esteja sem carga suficiente. E uma pequena possibilidade de que seja algum problema mecânico.


3. Arranque não vira

O motorista aciona o arranque mas o motor não se mexe. As vezes só se ouve um “clic-clic-clic”. Para se verificar a origem do problema, a sugestão é ligar faróis e buzinar ao mesmo tempo. Se a bateria estiver normal, os dois vão funcionar normalmente e, então, o problema é do próprio motor de arranque.


4. Luz de alerta engana

A luzinha no painel que se acende com o desenho de uma bateria NÃO significa problema nela,mas de que não está sendo carregada adequadamente. Pode ser um problema no alternador,ou na correia que o aciona, etc.


5. Azinhavre nos polos

Uma rápida verificada na bateria é suficiente para se perceber a presença de azinhavre (zinabre) nos polos, ou terminais. Que é uma corrosão do metal e prejudica a passagem da corrente elétrica. Uma boa limpeza – que pode ser com Coca-Cola, lembrando-se de lavar depois com água – resolve o problema.


6. Data de fabricação da bateria

Se falta corrente elétrica e se desconfia da bateria, vale a pena verificar a data de fabricação que está sempre registrada em sua superfície superior, perto dos terminais. Não existe um prazo definido, mas ela em geral dura pelo menos dois anos. Algumas chegam a três ou quatro anos, mas não vão muito além disso.


O que dizem os especialistas

Mesmo que o procedimento seja relativamente simples (e também passível de multa se flagrado por um agente da CET, bem como quando acontece com carros com motor a combustão), o processo de remoção de um carro elétrico até a tomada de recarregamento pode ser mais demorado justamente pela pouca quantidade de postos de abastecimento.


Pane elétrica: procedimento é o mesmo?

Vamos ser francos: um carro elétrico pode “apagar” não só pela falta de energia da bateria, mas também por outros problemas técnicos, assim como um carro movido por motor a combustão – além de ficar sem bateria pelo simples fato de ficar muito tempo parado, algo que também acontece com telefones celulares e notebooks.


Quando a bateria pode te deixar na mão

Os carros evoluíram e estão cobertos por tecnologias embarcadas, desde sistemas que facilitam a vida do motorista até outros que entretêm os passageiros. No entanto, de nada adianta ter tanto avanço se não há uma bateria saudável para alimentar a ignição e, consequentemente, todos esses circuitos.


Cuidados com a bateria

1) Eita! Tá cheio de zinabre: o zinabre é uma oxidação que ocorre nos pólos da bateria, caracterizada pela sua cor azulada. Ele se forma a partir da reação química do ácido sulfúrico da bateria com o oxigênio e os metais do pólo.


Luzes com pouca intensidade

Se nota que as luzes do seu carro estão com menos intensidade do que o habitual, quer as luzes exteriores quer as interiores ou do painel de instrumentos, talvez seja um sinal que a sua bateria não está a funcionar em perfeitas condições.


Carro demora muito a ligar

Se o motor do seu carro demora demasiado tempo a ligar, então a sua bateria também poderá não estar boa. O motor de arranque deverá funcionar menos de 1 segundo até o “coração do seu carro começar a bater”.


Polos oxidados

Como vimos, a bateria é composta por ácidos bastante corrosivos e trabalha sob reações químicas. Com o passar do tempo, é normal que os componentes comecem a perder qualidades e, eventualmente, alguns resquícios de ácido possam escapar.


Baixa voltagem

Deve efetuar com regularidade testes à bateria do seu carro, ligando os polos positivo e negativo a um voltímetro. Caso o resultado da leitura seja inferior a 12V, a sua bateria não está em condições de alimentar a parte eléctrica do seu carro.


Problemas com fecho centralizado

Se já lhe aconteceu fechar o seu carro mas este abrir novamente, ou estar aberto e fechar inesperadamente, este é um dos sinais de que a bateria do carro está fraca. O fecho centralizado é comandado pela bateria do carro e depende desta para funcionar corretamente.


Reinicie o aparelho

Essa é a ação mais simples e direta que você pode tentar – por isso ela é a primeira de nossa lista. Qualquer smartphone do mercado é dotado da capacidade de reinicialização de sistema e isso traz uma série de benefícios, como recuperação de sinal e serviço, baixa velocidade de internet e, claro, melhoria de bateria.


Deixe seus aplicativos atualizados

A maioria dos aplicativos baixados pela Play Store do Google oferece atualizações automáticas assim que elas tornam-se disponíveis. Entretanto, sempre tem aquele app teimoso que exige uma atenção mais humana e manual para se manter em dia.


Atualize o Android

Aqui, começamos a pegar um pouco mais pesado e trabalhar sem muita garantia, simplesmente porque as atualizações do sistema operacional do Google são extremamente irregulares.


Restauração completa do aparelho

Essa é a opção mais “arrasa-quarteirão” disponível, daí nós preferirmos deixá-la por último: ao fazer a restauração completa do seu aparelho – ou seja, devolvê-lo às configurações de fábrica -, você basicamente elimina todos os dados do smartphone, incluindo apps instalados, senhas e nomes de usuários salvos, sites favoritos, configurações de aplicativos armazenadas em cache… quando falamos “tudo”, nos referimos a literalmente “tudo”.

Leave a Comment