Com quem o musculo radial longo se inervaorigem inserçao açao

Full
Answer

Qual é a musculatura radial?

Se quiser aprofundar seus conhecimentos sobre os músculos radiais do antebraço e outros músculos extensores dessa região, faça o teste abaixo: Músculo braquiorradial: se origina na crista supracondilar lateral (entre o braquial e a cabeça lateral do tríceps) e no septo intermuscular lateral do úmero, e se insere no processo estiloide do rádio.

Qual é a origem do músculo extensor radial longo do carpo?

Portanto, o músculo extensor radial longo do carpo origina no úmero, inserção na base do II metacarpiano, inervação no nervo radial e ação de flexão, pronação e supinação. O músculo extensor radial longo do carpo tem origem no úmero, sua inserção é na base do II metacarpiano e sua inervação é no nervo radial.

Como é feita a inervação do músculo redondo maior?

A inervação do redondo maior é dada ou pelo nervo subescapular inferior (C5-C8) ou pelo nervo toracodorsal (C5-C7), ambos ramos do plexo braquial. O músculo redondo maior causa três movimentos da articulação do ombro: devido à sua inserção na face anterior do úmero, ele gira o úmero medialmente ( rotação interna ).

Quais são os músculos que formam o nervo radial e a anastomose arterial?

O nervo radial e a anastomose arterial formada pelas artérias radial recorrente e braquial profunda passam entre os músculos braquiorradial e braquial. A veia cefálica e o nervo cutâneo lateral do antebraço passam sobre a superfície do músculo. No antebraço médio, o músculo é lateral ao flexor radial do carpo.


Qual a origem do músculo extensor radial longo do carpo?

Extensor radial longo do carpo: possui sua origem discretamente abaixo da crista supracondilar lateral do úmero e se insere distalmente na face posterior do segundo metacarpo. A maior parte desse músculo encontra-se sob o braquiorradial.


Qual a origem inserção e ação do braquiorradial?

O músculo braquiorradial é um músculo fusiforme localizado na parte lateral do antebraço posterior….Músculo braquiorradial.OrigemLateral supracondylar ridge of humerus, lateral intermuscular septum of armAçãoElbow joint: Forearm flexion (when semi pronated)3 more rows•Jan 4, 2022


Qual a origem e inserção do bíceps?

Então, basicamente, o músculo bíceps tem uma origem dupla, mas uma inserção única….Músculo bíceps braquial.OrigemCabeça curta: apófise coracóide da omoplata Cabeça longa: tubérculo supraglenoide da omoplataInserçãoTuberosidade radial e fáscia profunda do antebraço (aponeurose bicipital)InervaçãoNervo musculocutâneo (C5-C6)3 more rows


Qual a origem e inserção do músculo extensor do 2º dedo indicador?

Músculo extensor do indicador Se origina na face posterior da ulna e na membrana interóssea, próximo ao punho, e se insere na aponeurose dorsal do dedo indicador.


Qual a inserção do músculo bíceps braquial?

O bíceps braquial origina-se na extremidade do processo coracoide (cabeça curta) e tubérculo supraglenoidal da escápula (cabeça longa). Insere-se na tuberosidade do rádio e fáscia do antebraço. Esse músculo tem a função de supinar e flexionar o antebraço.


Qual a origem do músculo deltóide?

O deltóide se situa na região externa do complexo. As inserções de origem correspondem ao terço lateral da clavícula, acrômio e espinha da escápula e se insere na tuberosidade do úmero.


Como lembrar a origem e inserção dos músculos?

0:4320:52Suggested clip · 60 seconds


Qual a origem do músculo extensor longo dos dedos?

O extensor longo dos dedos se origina da parte inferior do côndilo lateral da tíbia, da metade proximal da superfície medial da fíbula e da superfície anterior da membrana interóssea (sua parte mais superior). A porção que se origina do côndilo tibial está fundida às fibras que originam o músculo fibular longo.


Quais os músculos extensores dos dedos?

Músculo extensor do dedo mínimo e Músculo extensor ulnar do carpo. O músculo extensor do dedo mínimo se origina do epicôndilo lateral do úmero e se insere na aponeurose dorsal do dedo mínimo. Seu ventre muscular frequentemente se mistura com o extensor dos dedos.


Como se classifica o músculo extensor dos dedos?

O músculo extensor dos dedos origina-se no epicôndilo lateral do úmero e inserem-se nas falanges média e distal do segundo ao quinto dedos e é responsável pela extensão do punho e dos dedos….Músculo extensor dos dedosInervaçãoNervo interósseo posterior.AçõesExtensão da mão e dos dedos.9 more rows


Origem e inserção

A maior parte do músculo extensor radial longo do carpo se origina na crista supracondilar lateral do úmero (terço distal) e na região anterior do septo intermuscular lateral do braço . Uma pequena porção de suas fibras se origina do tendão do extensor comum, que se prende ao epicôndilo lateral do úmero.


Relações

O músculo extensor radial longo do carpo é superficial ao grupo profundo de extensores do antebraço e ao ventre do músculo ancôneo . O músculo é também lateral ao músculo braquial  e é parcialmente sobreposto pelo braquiorradial.


Inervação

O músculo extensor radial longo do carpo é inervado pelo nervo radial, com contribuições principalmente dos nervos espinais C5-C8. O nervo radial é um ramo do plexo braquial .


Vascularização

O extensor radial longo do carpo é irrigado principalmente pela artéria radial. Ela irriga diretamente a parte distal do músculo, enquanto o restante do mesmo recebe sangue proveniente de um de seus ramos radiais recorrentes. A artéria braquial também irriga uma pequena porção do músculo através da artéria colateral radial.


Nota Clínica

Para testar as funções do músculo extensor longo do carpo pode-se pedir para o paciente estender e abduzir o punho contra uma resistência, com o antebraço na posição pronada. Essas ações fazem com que o ventre muscular do músculo seja facilmente visualizado, e, assim, seja facilmente palpado.


Origem e inserção

O flexor radial do carpo se origina do epicôndilo medial do úmero , através do tendão flexor comum e da fáscia que o envolve (fáscia antebraquial e septo intermuscular).


Relações

O flexor radial do carpo está abaixo da pele do antebraço e superficial ao músculo flexor superficial dos dedos. Ele é lateral ao palmar longo e medial ao pronador redondo, na sua parte proximal, e ao braquiorradial, na sua parte distal. Na mão, suas fibras tendíneas são profundas à cabeça oblíqua do músculo adutor dos dedos.


Vascularização

O flexor radial do carpo é irrigado principalmente por um ramo da artéria recorrente ulnar anterior ou posterior, que surge na região superior do antebraço. O restante de sua nutrição é feita por 6-8 ramos da artéria radial.


Origem e inserção

O músculo braquiorradial se origina nos dois terços superiores da crista supracondilar lateral do úmero  e na superfície anterior do septo intermuscular lateral do braço. Ele cursa sobre a superfície lateral da articulação do cotovelo , entrando na área cubital anterolateral.


Relações

O braquiorradial é o músculo mais superficial na região radial do antebraço. Ele pode ser facilmente reconhecido e palpado, constituindo a proeminência muscular que se forma na metade superior do antebraço lateral quando o mesmo é flexionado e semi-pronado.


Vascularização

A irrigação sanguínea do músculo braquiorradial provém dos ramos da artéria radial, da artéria radial recorrente e do ramo colateral radial da artéria braquial profunda .


Função

O músculo braquiorradial trabalha em sinergia com o bíceps braquial e o braquial para flexionar o antebraço no cotovelo. O braquiorradial é um potente flexor do antebraço quando o mesmo encontra-se semi-pronado, ou seja, quando a palma da mão encontra-se perpendicular ao solo.


Anatomia

O músculo redondo maior é um espesso músculo da articulação do ombro. Ele se origina da superfície dorsal do ângulo inferior e da porção inferior da borda lateral da escápula, onde pode ser facilmente palpado.


Função

O músculo redondo maior causa três movimentos da articulação do ombro: devido à sua inserção na face anterior do úmero, ele gira o úmero medialmente ( rotação interna ). Além disso, ele puxa o úmero em direção ao tronco ( adução) e para trás ( retroversão ).


Notas Clínicas

O redondo maior é relativamente propenso ao desenvolvimento de pontos-gatilho miofasciais. Esses pontos são áreas localizadas de hipertensão permanente, associadas a rigidez ( síndrome da dor miofascial ).


Origem e inserção

O adutor longo, um músculo do compartimento medial da coxa, tem formato triangular e participa da formação do assoalho do trígono femoral e do canal dos adutores .


Relações

O músculo adutor longo se localiza na frente do adutor magno, do adutor curto, do ramo anterior do nervo obturador e dos vasos femorais profundos. O músculo pectíneo está lateral à ele, enquanto o grácil está medial.


Inervação

O adutor longo é suprido pela divisão anterior do nervo obturador. Todos os três adutores (exceto a parte do jarrete do adutor magno) e o grácil são supridos pelo nervo obturador (divisões anteriores dos ramos ventrais de L2-L4).


Vascularização

O suprimento sanguíneo do adutor longo vem de duas artérias: artéria femoral profunda (um ramo da artéria femoral) e artéria obturatória (um ramo da artéria ilíaca interna). A parte proximal do músculo é suprida pela artéria circunflexa femoral medial (ramo da artéria femoral profunda).


Função

A principal ação do grupo de músculos adutores é aduzir a coxa na articulação do quadril. O músculo adutor longo também participa na rotação externa/lateral e flexão da coxa.


Nota clínica

O músculo adutor longo forma a borda medial do trígono femoral. A borda superior é formada pelo ligamento inguinal e a borda lateral, pelo sartório. O nervo, artéria e veia femorais estão localizados nesta região triangular. O nervo corre mais lateralmente, próximo à espinha ilíaca ântero-superior e passa abaixo do ligamento inguinal.


Origem e inserção

O fibular longo se origina da cabeça e dos dois-terços superiores da lateral do corpo da fíbula, bem como dos septos intermusculares crurais anterior e posterior. Ocasionalmente, pode ter também côndilo lateral da tíbia como parte de sua origem.


Inervação

O fibular longo é inervado pelo nervo fibular superficial, ramo do nervo fibular comum que, por sua vez, é ramo do nervo ciático, derivado dos ramos ventrais de L4-L3. O nervo fibular superficial é responsável pela inervação motora do músculo e também pela sensibilidade das superfícies anterior e lateral da perna.


Vascularização

O músculo é nutrido pela artéria fibular, um ramo da artéria tibial posterior. Esta artéria passa dentro do compartimento posterior da perna, mas envia artérias perfurantes para o compartimento lateral.


Função

Funcionalmente o compartimento lateral da perna causa eversão e flexão plantar do tornozelo. Lembre-se que a articulação talocrural só permite a flexão e a extensão, e que a inversão e a eversão ocorrem na articulação subtalar. Os músculos que causam inversão incluem o tibial anterior e o tibial posterior.


Nota clínica

A tenossinovite dos fibulares é uma condição patológica que afeta o tendão comum dos fibulares, associada com acúmulo de fluido em sua bainha. Clinicamente, ela se apresenta com edema localizado e sensibilidade ao longo da região acometida. A tenossinovite aguda do fibular é tipicamente vista em atletas de fim de semana.

Leave a Comment