O efeito do açaí sobre o transtorno bipolar

O que é transtorno afetivo bipolar?

Os episódios de mania envolvem humor elevado ou irritado, excesso de atividade, pressão de fala, autoestima inflada e uma menor necessidade de sono. As pessoas que têm episódios de mania, mas não experimentam episódios depressivos, também são classificadas como tendo transtorno bipolar.

O que é transtorno bipolar do tipo 2?

As pessoas com transtorno bipolar do tipo II ou ciclotimia podem ser diagnosticadas incorretamente como tendo apenas depressão. Frequentemente o transtorno é confundido com a personalidade da pessoa e costuma evoluir para depressão.

Como o transtorno bipolar pode ser tratado?

Ajudar o paciente a agir da melhor maneira possível entre os episódios A psicoterapia é uma outra parte vital do tratamento de transtorno bipolar. Neste sentido, vários tipos de terapia podem ser úteis.

O que é o diagnóstico de transtorno bipolar?

O transtorno bipolar começa tipicamente na adolescência ou início da idade adulta e continua ao longo da vida. Muitas vezes não é reconhecido como uma doença e os pacientes podem sofrer por anos ou décadas sem o diagnóstico, já que o quadro é difícil de ser identificado se diagnosticar. Uma razão é a hipomania.


Qual a fisiopatologia do transtorno bipolar?

As manifestações comportamentais e fisiológicas do Transtorno Bipolar são complexas e indubitavelmente mediadas por uma cadeia de circuitos neurais interconectados; logo, não é surpreendente que os sistemas cerebrais que receberam maior atenção nos estudos neurobiológicos dos transtornos de humor tenham sido os …


Qual o efeito do transtorno bipolar?

O transtorno bipolar O tipo 1 caracteriza episódios oscilantes de depressão e mania severa. Já no tipo 2 os sintomas oscilam entre uma depressão profunda e a hipomania, um tipo de mania mais leve. Vale lembrar que os sintomas do transtorno bipolar não caracterizam necessariamente uma dupla personalidade.


Qual o melhor antidepressivo para transtorno bipolar?

Para depressão bipolar, a melhor evidência sugere o uso de quetiapina, cariprazina ou lurasidona isoladamente ou a combinação de fluoxetina e olanzapina.


Como a família deve lidar com transtorno bipolar?

Comunique-se abertamente – a comunicação aberta e honesta é essencial para lidar com transtorno bipolar Ouça atentamente, procure não julgar ou criticar os comportamentos do paciente. A terapia familiar também pode ser sugerida pelo profissional para ajuda no tratamento.


Como é a cabeça de uma pessoa com transtorno bipolar?

6 days agoPouco controle de temperamento. Falta de autocontrole e comportamentos imprudentes, como consumo excessivo de álcool ou drogas, aumento do sexo de risco, jogo e gastos ou doação de muito dinheiro. Humor muito irritado, pensamentos precipitados, falar muito e ter falsas crenças sobre você ou suas habilidades.


Como identificar uma pessoa com transtorno bipolar?

Sua característica mais marcante é a alternância, às vezes súbita, de episódios de depressão com os de euforia (mania e hipomania) e de períodos assintomáticos entre eles. As crises podem variar de intensidade (leve, moderada e grave), frequência e duração.


O que acontece com o bipolar quando toma antidepressivo?

Ainda que seja um tipo de depressão, a que ocorre no transtorno bipolar não deve ser tratada com antidepressivos. “É arriscado porque pode induzir a episódios de ciclos rápidos e mistos, que são acentuados ao risco de suicídio”, diz Del Porto.


Como sair da depressão bipolar?

De forma geral, preconiza-se que depressões bipolares leves e moderadas devem ser tratadas com estabilizadores do humor, especialmente lítio e lamotrigina. Em casos graves, deve-se optar pela introdução de antidepressivos ou eletroconvulsoterapia (ECT).


Quem é bipolar pode tomar bupropiona?

A bupropiona é sim utilizada, em sua dose limite de até 450 mg por dia, para tratar alguns transtornos que envolvem ansiedade como, por exemplo, o transtorno bipolar e o TDAH.


Como conviver com uma pessoa que tem transtorno bipolar?

Dicas para lidar com pessoas bipolaresEvite discutir, pois esse debate pode desencadear uma crise na pessoa. … Tenha calma ao falar e use um tom de voz adequado. … Procure ser positivo ao conversar com o paciente, principalmente nos episódios depressivos.Evite embates, pois será prejudicial para ambos.More items…


Qual o papel da família no tratamento dos pacientes portadores de transtornos mentais?

A família precisa ser preparada para participar, opinar, decidir e se co-responsabilizar pelo cuidado, pois a mesma é de fundamental importância para a manutenção da pessoa com transtorno mental fora da instituição psiquiátrica, o que reforça a necessidade de ser preparada e apoiada pelos profissionais de toda a rede …


O que uma pessoa com transtorno bipolar é capaz de fazer?

As pessoas com transtorno bipolar experimentam períodos de intensidade não usuais, mudanças nos padrões de sono e níveis de atividade e comportamentos incomuns. Esses períodos distintos são chamados de “episódios de humor”. Os episódios de humor são drasticamente diferentes dos modos e comportamentos típicos da pessoa.


Definição do Transtorno Afetivo Bipolar

O Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) consiste tipicamente em episódios de mania e depressão, separados por períodos de humor normal. Os episódios de mania envolvem humor elevado ou irritado, excesso de atividade, pressão de fala, autoestima inflada e uma menor necessidade de sono.


Epidemiologia do Transtorno Afetivo Bipolar (TAB)

O transtorno bipolar (TBP) é uma condição psiquiátrica relativamente frequente, é uma doença crônica que afeta entre 1% e 2% da população e representa uma das principais causas de incapacitação no mundo.


Etiologia do Transtorno Afetivo Bipolar

Segundo os psiquiatras, há componentes genéticos e ambientais envolvidos na manifestação do transtorno bipolar. Assim, a hereditariedade da doença pode chegar a 70% em parentes de primeiro grau (quando a mãe, o pai ou irmãos têm o distúrbio).


Quadro Clínico de Transtorno Afetivo Bipolar

No transtorno bipolar as mudanças de humor podem ser bruscas, mas a duração de cada episódio, não. A depressão é geralmente igual ou superior a 15 dias (podendo chegar a 2 anos), a mania dura pelo menos uma semana e a hipomania (euforia leve) demora ao menos quatro dias. E tudo isso é intercalado com fases de normalidade.


Classificação

O portador do distúrbio apresenta períodos de mania, que duram, no mínimo, 7 dias, e fases de humor deprimido, que se estendem de 2 semanas a vários meses.


Diagnóstico do Transtorno Afetivo Bipolar (TAB)

Frequentemente o transtorno é confundido com a personalidade da pessoa e costuma evoluir para depressão. Basta uma única fase de hipomania ou mania, precedida ou não de qualquer tipo de depressão, para diagnosticar transtorno afetivo bipolar. Depois da primeira (hipo)mania geralmente alternam-se depressões e euforias de intensidade variável.


Tratamento

O tratamento deve ser contínuo, ou seja, para a vida toda. Normalmente são usados estabilizadores de humor, à base de lítio, anticonvulsivantes e/ou antipsicóticos. Não há como controlar a bipolaridade sem medicamentos, e eles devem ser usados sempre, não só nas crises.


O que significa bipolar?

O transtorno bipolar (CID 10 – F31) é um transtorno psiquiátrico que provoca alterações no comportamento e leva uma pessoa a oscilar entre momentos de euforia e depressão repentinamente. As chamadas “oscilações de humor” significam alternâncias entre os chamados estados de mania, hipomania e depressão.


Tipos

Além disso, pessoas com episódios maníacos podem manifestar comportamentos que destoam do habitual, como gastar muito dinheiro, ter mais relações sexuais, ter planos e ideias irreais e perder o contato com a realidade.


Transtorno bipolar tipo 1

Nesse tipo de transtorno bipolar, o paciente apresenta ciclos definidos, no qual é possível identificar pelo menos um episódio maníaco, de curta duração (uma semana, no mínimo) e períodos de depressão profunda. Durante um episódio maníaco uma pessoa com transtorno bipolar pode manifestar tanto euforia quanto irritabilidade.


Transtorno bipolar tipo 2

Pessoas com transtorno bipolar tipo 2 não possuem ciclos de oscilação tão definidos quanto os pacientes tipo 1 – são oscilações de humor mais sutis. Isso porque nessa variação do transtorno, as mudanças de humor são mais sutis.


Ciclotimia

Uma forma leve de transtorno bipolar chamada ciclotimia envolve oscilações de humor menos graves. Pessoas com essa forma alternam entre hipomania e depressão leve. As pessoas com transtorno bipolar do tipo II ou ciclotimia podem ser diagnosticadas incorretamente como tendo apenas depressão.


Fases do Transtorno Bipolar

Desse modo, vale a pena entender o que é a mania, a hipomania e depressão no transtorno bipolar. Existe a crença de que o transtorno bipolar envolva apenas períodos de extrema alegria, seguidos por muita tristeza, porém, a verdade é que os episódios dentro do espectro podem apresentar características não tão simples de identificar seus sintomas:


Mania

A euforia (ou mania) é uma das fases do Transtorno Bipolar e caracteriza-se por um estado de exaltação do humor, com aumento de energia, sem qualquer relação com o momento que o indivíduo está vivendo.


1 – O transtorno bipolar é uma doença mental caracterizada por mudanças dramáticas de humor e comportamento

Essas mudanças são conhecidas como “episódios de humor”. De acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental (NIMH, dos EUA), existem dois tipos principais de episódios: episódios maníacos e episódios depressivos.


2 – Os episódios depressivos bipolares se parecem com a depressão clássica

Sem conhecer a história médica de alguém, é virtualmente impossível determinar se a sua depressão é resultado de transtorno bipolar ou de algo como transtorno depressivo maior.


6 – Existem vários tipos de transtorno bipolar

Os sintomas do transtorno bipolar podem se apresentar em diferentes gravidades e em várias combinações. De fato, existem quatro condições diferentes relacionadas ao transtorno.


8 – Não existe uma causa única conhecida do transtorno bipolar

Os cientistas ainda estão investigando as raízes do transtorno, mas já identificaram três fatores de risco que contribuem para a probabilidade de desenvolver a doença: genética, estrutura e funcionamento do cérebro e histórico familiar.


9 – É complicado receber um diagnóstico adequado do transtorno bipolar

As pessoas que têm transtorno bipolar são mais propensas a buscar ajuda durante um episódio depressivo do que maníaco ou hipomaníaco, de acordo com o NIMH. Isso porque a mania às vezes pode parecer produtiva, em vez de um problema que requer tratamento.


10 – Crianças e adolescentes podem ter transtorno bipolar também

A maioria das pessoas que têm essa condição desenvolvem-na no final da adolescência ou nos primeiros anos da vida adulta. No entanto, adolescentes e crianças mais jovens podem ter a doença também.


11 – O tratamento quase sempre envolve medicação, mas estas variam muito de pessoa para pessoa

O principal objetivo da medicação é estabilizar o humor de uma pessoa ao longo do tempo, a fim de minimizar o número de episódios maníacos e depressivos que experimentam.

Leave a Comment