O que é açaí grego

image

Qual a diferença entre grego antigo e grego ático?

Grego ático é o dialeto de prestígio do grego antigo que era falado na Ática, região onde se localiza Atenas. Dos dialetos do grego antigo é o mais semelhante ao grego posterior, e é a forma padrão do idioma, estudada na maior parte dos cursos de grego antigo.

Qual a origem do alfabeto grego?

Essa forma foi inicialmente adotado pelos gregos, que mais tarde assumiram a direção iniciada do lado esquerdo utilizada no português até hoje. Mas, segundo historiadores, o alfabeto grego não foi o primeiro sistema de escrita utilizado na Grécia.

Como os gregos enxergavam o amor?

“Que seja justa toda forma de amor…” Ágape significa amor em grego, o amor que se dá, que se entrega e é incondicional. O termo foi abraçado em seu princípio e usado de variadas maneiras tanto pelos gregos quanto pelos demais povos. Nisso, surge também na bíblia, se tornando comum em cartas como um equivalente a “prezado” em nossos textos.

Qual era a importância do amor em grego?

Ágape significa amor em grego, o amor que se dá, que se entrega e é incondicional. O termo foi abraçado em seu princípio e usado de variadas maneiras tanto pelos gregos quanto pelos demais povos. Nisso, surge também na bíblia, se tornando comum em cartas como um equivalente a “prezado” em nossos textos.

image


O que é o conceito grego?

Do latim graecus, a palavra grego faz referência àquilo ou àquele que é natural, pertencente ou relativo à Grécia, uma nação do sudeste europeu.


Qual é a etnia dos gregos?

Os gregos ou helenos (em grego: Έλληνες, transl.: Éllines, “helenos”) são uma nação e um grupo étnico que tem habitado a Grécia desde o século XVII a.C.. Atualmente eles são principalmente encontrados na península grega do sudeste da Europa, nas ilhas gregas e em Chipre.


Por que os gregos são chamados de helenos?

Os gregos também são chamados de Helenos pelo fato de, na Antiguidade, a Grécia ser conhecida como Hélade.


Qual é a língua falada na Grécia Antiga?

A língua grega antiga ou clássica (ἡ Ἑλληνικὴ γλῶσσα, hē Hellēnikḕ glō̃ssa, em grego antigo) é uma língua indo-europeia extinta, falada na Grécia durante a Antiguidade e que evoluiu para o grego moderno.


Qual é a cor da pele dos gregos?

A pele grega é normalmente cor de oliva ou morena clara. Alguns gregos possuem peles mais claras com tons rosados ou pêssego, mas não são tão comuns quanto o tom de oliva.


Qual é a origem do povo grego?

A formação do povo grego deu-se pela mistura da cultura cretense com a de povos indo-europeus que se estabeleceram na região da Grécia. Os povos indo-europeus começaram a chegar à Grécia por volta de 2000 a.C. Eles eram formados por jônios, aqueus, eólios e dórios.


O que foram os helenos?

Os Helenos eram os gregos do período clássico, que se denominavam assim pois o seu país era chamado de Hélade.


O que era agora onde ela se localiza?

A ágora de Atenas foi um espaço público de fundamental importância na constituição do espaço urbano da Atenas clássica. Atualmente, encontra-se em ruínas e é considerada bem tombado e um dos principais espaços turísticos da cidade de Atenas e de toda a Grécia.


O que foi a pólis grega?

Era uma organização social por estabelecer formas de convivência das pessoas que habitavam a pólis e politicamente independente por contar com um governo próprio e com leis que diziam respeito apenas à pólis, formando assim um Estado independente. Em razão disso, a pólis grega era também conhecida como cidade-Estado.


Quem fala grego é?

O idioma oficial da Grécia é o grego, como se sabe, que é uma língua bastante diferente do português – tanto o alfabeto, quanto o som das palavras. Mas a grande maioria dos lugares turísticos de Atenas e das ilhas gregas tem pessoas que falam inglês, além de línguas como francês, italiano, alemão e turco, por exemplo.


É difícil aprender a falar grego?

A língua, apesar de não estar na lista das mais difíceis de aprender, tem muitas peculiaridades, como por exemplo ter 7 (sim, 7!) letras ou combinações de letras que têm o som do nosso “i”. Ainda assim, se comparando com o português e nossas construções verbais por exemplo, o grego é bem mais enxuto.


Qual é a língua mais difícil do mundo?

Confira a seleção abaixo com os idiomas mais difíceis do mundo para brasileiros!6 – Russo. Esse idioma europeu com cerca de 166 milhões de falantes nativos faz parte da ramificação leste da família eslava. … 5 – Vietnamita. … 4 – Coreano. … 3 – Japonês. … 2 – Mandarim. … 1 – Árabe.


¿ Quantos periodoes a historia grega?

Tradicionalmente, os historiadores dividiram a história grega em cinco períodos, sendo que o arcaico e o clássico correspondem ao auge dessa civilização. A grande marca dos gregos foi o desenvolvimento da pólis, uma cidade-estado, sendo que as duas principais foram Atenas e Esparta, cada uma representando um modelo de atuação.


¿Cómo se formó el pueblo greco?

e ficou conhecida pela existência de duas grandes civilizações: a cretense (ou minoica) e a micênica. A formação do povo grego deu-se pela mistura da cultura cretense com a de povos indo-europeus que se estabeleceram na região da Grécia.


¿ O que é período homérico?

Período Homérico (1100-800 a.C.): caracterizado por grandes lacunas no conhecimento histórico. Os historiadores sabem que se tratou de um momento de recuo civilizacional devido à destruição dos micênicos pelos dórios.


¿ O que é o pueblo micênico?

Os micênicos chegaram à Grécia em 1600 a.C., e, por volta de 1400 a.C., assimilaram os cretenses. Eles eram um povo indo-europeu que migrou para a região, espalhando-se por todo o território grego e chegando às ilhas do Mar Egeu e à Ásia Menor. Sabemos que os micênicos chamavam a si mesmos de aqueus.


¿ O que é o Genos?

Algo que se sabe é que nela surgiu o genos, uma comunidade agrícola pequena em que seus membros possuíam um grau de consanguinidade e acreditavam que descendiam de um herdeiro em comum (que, na sua crença, era uma figura mítica). O controle dessa comunidade era realizado por um patriarca conhecido como pater.


¿ Como era o Genos?

Originalmente, o genos era marcado por um forte laço de solidariedade e coletividade, pelo qual a terra e o que ela produzia eram compartilhados entre todos. No entanto, com o passar do tempo, a comunidade presenciou a formação de uma aristocracia que dominava as terras, deixando muitos sem acesso a elas. Formou-se, assim, uma aristocracia.


¿ Como o establishement da pólis é marcado por?

O estabelecimento da pólis foi marcado também pelo processo de concentração de renda, em que a população empobrecida começou a ter cada vez menos acesso às terras e estava cada vez mais endividada. Os que não conseguiam pagar suas dívidas, tornavam-se escravos.


Ágape: amor em grego

Ágape significa amor em grego, o amor que se dá, que se entrega e é incondicional. O termo foi abraçado em seu princípio e usado de variadas maneiras tanto pelos gregos quanto pelos demais povos. Nisso, surge também na bíblia, se tornando comum em cartas como um equivalente a “prezado” em nossos textos.


Uso direcionado

Amor em grego era colocado a uma pessoa em específico para tornar o vínculo pessoal. Com isso, era mais comum enviá-lo à esposa, ao marido, aos filhos ou mesmo a própria família. Era como se fosse um código, uma mensagem para dizer o bem que o outro significava.


Perspectivas

O amor em grego divida-se em algumas instâncias, de maneira que separasse cada denominação. Contudo, vale ressaltar que não existia uma hierarquização em que um se mostra melhor que outro. A proposta era classificar e tornar evidente as características de cada amor e torná-los menos genéricos.


Religião

A travessia do amor em grego chegou no cristianismo, sendo vinculado ao próprio amor divino e conhecido por Deus. Isso fica exposto no Novo Testamento onde cada cristão é movido a demonstrar e entregar o ágape como Jesus. Nesse caminho, o apóstolo Paulo indica que esse amor é paciente, sem inveja, sem malícia, sem egoísmo e injustiça.


Bloqueios ao amor ágape

O amor em grego se vale de uma liberdade grandiosa e genuína para que possa se direcionar ao caminho da existência. Todavia, nem todo mundo está apto a fazer isso porque encontra barreiras em seu aspecto emocional e existencial. Os bloqueios mais comuns a isso são:


Como encontrar o amor ágape?

É difícil levantar uma receita universal que condense o amor em grego. Como dito linhas acima, é preciso se entregar, livrando qualquer sensação ruim do seu corpo e mente. Isso acabaria por ser o primeiro passo à mudança definitiva da sua postura sobre o amor.


Afinal, o que é Ágape, a definição de amor em grego

A classificação do amor em grego abriu as portas para validarmos a existência de um dos maiores bens universais. O termo ágape acaba mergulhando em outras camadas, ressignificando a nossa postura com a própria existência.

image


Períodos Da História Grega

  • A história do povo grego na Antiguidade é uma das mais longas e ricas que conhecemos. Se adicionarmos a ela o período de formação do seu povo, estaremos falando de cerca de dois mil anos de história. Naturalmente, toda essa trajetória foi marcada por avanços e recuos, e, por conta disso, ela foi dividida pelos historiadores em cinco períodos. Esses…

See more on historiadomundo.com.br


Formação Do Povo Grego

  • Como vimos, o período de formação do povo grego ficou conhecido como Pré-Homérico. Essa fase ocorreu durante quase todo o segundo milênio a.C. e ficou conhecida pela existência de duas grandes civilizações: a cretense (ou minoica) e a micênica. A formação do povo grego deu-se pela mistura da cultura cretense com a de povos indo-europeus que se estabeleceram na reg…

See more on historiadomundo.com.br


Desenvolvimento Da Pólis

  • Com o fim dos micênicos, as grandes cidades foram reduzidas a pequenas vilas e parte dos grandes palácios foi destruída. A formação da pólis, o modelo clássico de cidade grega, não se deu repentinamente, mas aconteceu lentamente ao longo de séculos. No contexto do Período Homérico, houve um grande recuo civilizacional, mas os historiadores não sabem quase nada s…

See more on historiadomundo.com.br


Colonização Grega

  • O estabelecimento da pólis foi marcado também pelo processo de concentração de renda, em que a população empobrecida começou a ter cada vez menos acesso às terras e estava cada vez mais endividada. Os que não conseguiam pagar suas dívidas, tornavam-se escravos. Nesse momento, o comércio estava em expansão e as embarcações gregas iam para diferentes locai…

See more on historiadomundo.com.br


Atenas E Esparta

  • Os dois grandes exemplos de cidade-estado na Grécia foram Atenas e Esparta, pois foram as mais influentes e poderosas pólis. O modelo existente nelas foi adotado por muitas outras, e uma intensa rivalidade existia entre ambas. Essa rivalidade resultou-se na Guerra do Peloponeso, que durou de 431-404 a.C. Atenas representava o modelo democrático, mas é importante considera…

See more on historiadomundo.com.br


Declínio Grego

  • O período clássico foi o de maior desenvolvimento intelectual e econômico da Grécia, mas também foi o que marcou o início da decadência dos gregos. Dois grandes conflitos caracterizaram essa parte da história grega no final do seu período clássico. Por fim, os gregos foram derrotados pelos macedônicos e dominados por eles. Os dois conflitos mencionados for…

See more on historiadomundo.com.br


Descrição geral

Grego ático é o dialeto de prestígio do grego antigo que era falado na Ática, região onde se localiza Atenas. Dos dialetos do grego antigo é o mais semelhante ao grego posterior, e é a forma padrão do idioma, estudada na maior parte dos cursos de grego antigo.


Origem e abrangência

O grego é um ramo independente da família de línguas indo-europeia, um grupo que inclui o português. Em tempos históricos o idioma já apresentava diversos dialetos, um dos quais era o ático.
Os primeiros registros do grego datam dos séculos XVI e XI a.C., e foram feitos num sistema de escrita arcaico, o Linear B, usado pelos gregos micênicos. A distinção entre o grego ocidental e o…


Literatura no dialeto ático

Os primeiros exemplos registrados da literatura grega, atribuídos a Homero e datados dos séculos VII e VIII a.C., não foram escritos no dialeto ático, mas sim no ‘antigo jônico’. Atenas e seu dialeto permaneceram relativamente obscuros até que as mudanças constitucionais ocorridas na pólis levaram à implementação da democracia em 594 a.C., marco do período clássico e da ascensão da influência ateniense sobre a Grécia Antiga.


Alfabeto ático

O alfabeto ático clássico é formado pelas 24 letras mais familiares do alfabeto grego (em maiúsculas):
Α, Β, Γ, Δ, Ε, Ζ, Η, Θ, Ι, Κ, Λ, Μ, Ν, Ξ, Ο, Π, Ρ, Σ, Τ, Υ, Φ, Χ, Ψ, Ω.
Possui sete vogais: Α, Ε, Η (e longo), Ι, Ο, Υ, Ω (o longo).
As primeiras formas do grego escrito não foram feitas no alfabeto grego, ma…


Fonologia

• O ático-jônico muda o ā indo-europeu para ē (α longo > η); por exemplo, latim māter, ático mētēr (“mãe”). O ático mantém o ā depois de e, i, r: ático chōrā, jônico chōrē, “país”. Exceções aparentes são mudanças sonoras ocorridas posteriormente: ático *korwā > *korwē > korē, “garota”.
• O grego oriental altera o a curto indo-europeu para um e curto: Artemis/ Artamis (“Ártemis”).


Morfologia

• O ático tende a substituir o sufixo -ter (“aquele que faz”) por -tes: dikastes no lugar de dikaster (“juiz”).
• A terminação adjetival -eios e a sua correspondente terminação em substantivos, ambas compostas por duas sílabas com o ditongo ei, são usadas no lugar de ēios, com três sílabas, em outros dialetos: politeia, cretense politēia, “constituição”, ambos de politewia, depois da perda do w.


Gramática

A gramática ática é em grande parte idêntica à gramática do grego antigo; esta seção apresenta apenas as suas peculiaridades.
No que diz respeito à declinação, há alteração na raiz, isto é, a parte da palavra que é declinada à qual as terminações de caso são sufixadas; assim, na primeira declinação feminina (-a ou -alfa), em que a raiz tradicionalmente terminaria num a longo, de maneira paralela à primeira declinaç…


Bibliografia

• Goodwin, William W. (1879). Greek Grammar. [S.l.]: Macmillan Education Ltd. ISBN 0-89241-118-X
• Smyth, Herbert Weir (1920). Greek Grammar. [S.l.]: Harvard University Press. ISBN 0-674-36250-0
• Buck, Carl Darling (1955). The Greek Dialects. [S.l.]: The University of Chicago Press

Leave a Comment