O que é um papa-açaí

Quem é o Papa e por que ele é chamado de Papa?

No Aeroporto Internacional de Roma, em que o pontífice entra no avião, ele é recepcionado pelo exército italiano, que lhe dispõe um helicóptero para a ida e a vinda da Santa Sé. O título de “Papa” tornou-se associado principalmente com o Bispo de Roma, no entanto, em alguns casos, o termo é usado por autoridades clericais de outros grupos cristãos.

Qual é a diferença entre o antipapa e o Papa?

Ao contrário do que a cultura popular pode difundir, o Antipapa não é um indivíduo a favor das forças do mal que busca acabar com a religiosidade e, sobretudo, com a Igreja Católica. Muito pelo contrário, o Antipapa é também uma pessoa muito religiosa e deseja estar no lugar do papa, como líder máximo do catolicismo.

Qual a função do Papa?

↑ a b «Papa – Funções, eleição, o que representa, vestimentas, conclave, primeiro papa». Sua pesquisa.com. Consultado em 1 de outubro de 2009. O papa costuma visitar os países com o objetivo de levar para as pessoas as crenças católicas.

Por que o Papa tem direito a se pronunciar nas assembleias?

Por isso o Papa tem acento na ONU, com direito a se pronunciar nas Assembleias. O Documento principal que rege toda a vida da Igreja, sua constituição hierárquica, a sua suprema autoridade, etc., é o Código de Direito Canônico, que é aprovado pelo Papa.


Como surgiu o primeiro papa?

Para a igreja católica, o papa é o representante direto de São Pedro, apóstolo que, de acordo com a fé católica, foi nomeado por Jesus Cristo como sendo o “pastor” e a “pedra” da instituição. Com base nesse contexto, a figura do papa surgiu para ser um sucessor de Pedro, enquanto os bispos simbolizam os apóstolos.


O que faz um papa?

A função do papa é a de nomear cardeais e bispos, chefiar encontros regionais de bispos na Itália, intervir em questões judiciais e executivas, canonizar santos, transmitir mensagens do cristianismo, criar dioceses etc.


Pularam um papa!

Existem muitos papas com o mesmo nome. Essa é uma maneira de homenagear os papas antigos e aponta que o novo homem a receber esse título se identifica com as doutrinas e realizações dos papas homônimos.


Antipapas

Você já ouviu falar de antipapas? Pois eles existem! E apesar de parecer, eles não são, necessariamente, contra a fé católica e nem desejam cometer um atentado contra o Sumo Pontífice. Esse é o nome dado a uma pessoa que adotou o título de papa enquanto esse estava vago ou, então, que exige o título em oposição ao papa eleito.


Nomes mais comuns de papas

Com tantos nomes repetidos, não resistimos e fomos atrás dos nomes mais populares no papado. Quem lidera a lista é João, que nomeou nada menos do que 21 papas. Logo em seguida vem Gregório e Bento, empatados com 16 representantes, acompanhados de Clemente, nome usado por 14 papas. O papa atual, Francisco, é o primeiro a usar esse nome.


A geografia do papado

Já foram eleitos papas de diversos países do mundo. A Itália está no topo do ranking, com 176 representantes. Depois dela vem a França, com 16, e a Grécia, com 14. Os papas alemães, dos quais faz parte Bento XVI, somam 8.


1. São Pedro

Nacionalidade: Israelense
Viveu entre: Século I a.C. – cerca de 67 d.C.
Papado: 30 a 67 d.C. (37 anos)
Nome de batismo: Simão Ben Jonas
Nome escolhido: Pedro


2. Papa Melquíades I

Nacionalidade: Africana (alguma região ao norte do Continente)
Viveu entre: 270 – 314
Papado: 311 – 314 (2 anos)
Nome de batismo: Milcíades, Miltíades ou Melquiadas
Nome escolhido: Melquíades I


Descrição geral

Papa (do latim “Papa”, do grego πάππας, Pappas uma palavra carinhosa para pai), também chamado de Santo Padre, é o Bispo de Roma, e como tal, é o líder mundial da Igreja Católica Apostólica Romana. O atual sumo pontífice é o Papa Francisco, eleito no conclave que terminou em 13 de março de 2013.
O Papa é eleito pelo Colégio dos Cardeais por meio do Conclave e seu posto é vitalício. Seu cargo …


Autoridade na Igreja Católica

O estatuto e a autoridade do Papa na Igreja Católica, tais como sua primazia e infalibilidade, foi dogmaticamente definido pelo Concílio Vaticano I, em 18 de julho de 1870, na Constituição dogmática Pastor Aeternus, que estabeleceu os seguintes cânones:
Se, pois, alguém disser que o Apóstolo S. Pedro não foi constituído por Jesus Cristo príncipe de todos os Apóstolos e chefe visível de toda a Igreja militante; ou disser que ele não recebeu diret…

O estatuto e a autoridade do Papa na Igreja Católica, tais como sua primazia e infalibilidade, foi dogmaticamente definido pelo Concílio Vaticano I, em 18 de julho de 1870, na Constituição dogmática Pastor Aeternus, que estabeleceu os seguintes cânones:
Se, pois, alguém disser que o Apóstolo S. Pedro não foi constituído por Jesus Cristo príncipe de todos os Apóstolos e chefe visível de toda a Igreja militante; ou disser que ele não recebeu diret…


Autoridade política

A antiguidade do estatuto político e secular, e de condução de assuntos de Estado pelos Papas já pode ser observada na atitude do Papa Leão I, em seu confronto pelo imperador huno Átila (r. 434–453) no século V. Assim na Antiguidade o papel político do papado era essencialmente como “defensor dos necessitados e da população”. Posteriormente em 754 o líder dos francos Pepino, o Breve doou ao Papa um território que formaria a base dos Estados Pontifícios.


História

Existe grande controvérsia entre os historiadores sobre a história do papado durante o cristianismo primitivo, destacando-se a questão da veracidade do martírio de Pedro e Paulo em Roma; sobre a organização da Igreja Romana no século I e princípio do século II, e o exercício da primazia papal.
Alguns historiadores argumentam que Pedro nunca foi realmente a Roma, e que essa crença s…


Eleição, morte e abdicação

O papa originalmente foi eleito pelo clero e povo de Roma, com uma participação dos bispos das cidades próximas. A partir de 1059, a eleição foi reservada ao Colégio dos Cardeais da Igreja Romana. O Papa Urbano VI, eleito em 1378, foi o último papa que não foi um cardeal no momento de sua eleição. Tradicionalmente a votação foi conduzida por aclamação, por seleção (em comissão) ou por votação em plenário. A aclamação foi o procedimento mais simples, em que t…


Títulos

Os títulos do Bispo de Roma constituem um direito de honra e são considerados pela Igreja Católica como divinamente instituídos, uma verdade revelada aos apóstolos e transmitida no curso da história. A lista oficial de títulos, ditadas pelo Anuário Pontifício em 2009 é: “Bispo de Roma, Vigário de Jesus Cristo, Sucessor do Príncipe dos Apóstolos, Sumo Pontífice da Igreja Universal, Primaz da Itália, Arcebispo Metropolitano da Província Romana, Soberano do Estado d…


Paramentos e insígnias

O Papa utiliza vários itens oficiais de vestuário, bem como “os mais elaborados e o maior número de paramentos litúrgicos”, alguns de seu uso exclusivo na qualidade de Sumo Pontífice, embora também use todas as demais vestes comuns a hierarquia católica.
Pelo menos desde o século VI, o papa possui uma comunidade de capelães que organizam e normatizam as cerimônias e a liturgia papal, dispondo de sua capela própria, a Basílica de São L…


Tradições e costumes

Em Roma existem as “basílicas papais”, igrejas marcadas pela liturgia e a presença do pontífice, são a Basílica de São João de Latrão (a catedral do papa, e próximo dela, o Palácio de Latrão, residência oficial papal do século IV até ao início do Papado de Avinhão), a Basílica de Santa Maria Maior, a Basílica de São Paulo Extramuros e a Basílica de São Pedro. Nesta última basílica, que é a principal e é guardada pela Fábrica de São Pedro, são realizadas as principais cerimônias relaci…

Leave a Comment