O que acontece se a amazônia acabar

image

Full
Answer


O que acontece se a Amazônia sumir?

Provocando uma série de impactos para o meio ambiente do Brasil e do mundo, dentre eles estão: a perda de biodiversidade, uma vez que várias espécies de plantas são desmatadas. Além disso, algumas espécies de plantas e animais não conseguem sobreviver nas pequenas áreas florestais que restam.


O que aconteceria se toda a floresta amazônica fosse destruída?

O desaparecimento dos mais de 5,5 milhões de quilômetros quadrados que compreendem a região amazônica implicaria consequências sem precedentes: 20% da quantidade de água doce na Terra, presente nos rios amazônicos, sumiria do mapa, além da extinção de quase metade das espécies de plantas e animais do planeta, muitas …


Qual a importância da floresta amazônica Pará o mundo?

A floresta Amazônica representa um terço das florestas tropicais do mundo, desempenhando papel imprescindível na manutenção de serviços ecológicos, tais como, garantir a qualidade do solo, dos estoques de água doce e proteger a biodiversidade.


Como seria a região amazônica sem a floresta?

Sem a Amazônia – ou com a Amazônia pela metade –, o Brasil também será um país mais quente. No cenário em que a floresta toda vira pasto e o mundo entra no trilho para conter o aquecimento global, a temperatura na região Norte subiria 2,5ºC além do aumento de 1,5°C a 2,5°C que já aconteceria caso a mata ficasse de pé.


O que realmente vem sendo destruído na Amazônia?

Grandes áreas para poucos fiscais são um grande empecilho, pois é sabido, por parte dos praticantes de queimadas e desmatamentos, a triste realidade de alguns órgãos governamentais brasileiros. Área desmatada na Amazônia para a prática do garimpo, que também é uma causa para a destruição do bioma.


O que pode acontecer com o clima no Brasil se não preservamos a floresta amazônica?

Afinal, a falta de preservação desequilibra o volume de chuvas, reduz o nível de água em rios e seca nascentes. Todos esses fatores combinados influenciam diretamente o aumento de gases causadores do efeito estufa na atmosfera, contribuindo para o agravamento das mudanças climáticas e do aquecimento global.


Qual é a maior floresta do mundo?

Floresta AmazônicaConhecida como ‘Pulmão do mundo’, a Floresta Amazônica é a maior floresta do mundo, com aproximadamente 7 milhões de quilômetros quadrados.


Qual é a floresta mais importante do mundo?

AmazôniaCom status de maior floresta tropical do mundo, a Amazônia reúne uma biodiversidade gigantesca e oferece grandes contribuições para o ambiente mundial com o funcionamento do seu ecossistema. Uma das principais contribuições da floresta é a espécie de reservatório de carbono que o local oferece.


Como a destruição da Amazônia pode interferir?

Além de provocar desequilíbrio ambiental, a extinção de espécies pode impactar atividades econômicas, como a agricultura, a pesca e a pecuária. O desmatamento da Amazônia contribui para o aumento do aquecimento global.


Qual será o futuro da Amazônia?

Em 2050, metade da floresta pode virar savana. Os pesquisadores envolvidos com o estudo não acreditam na primeira via de desenvolvimento da Amazônia. Foi o debate de décadas atrás, de tentar preservar tudo com unidades de conservação. “A ideia de colocar uma cerca na Amazônia era impossível”, diz Nobre.


Quantos por cento da Amazônia fica no Brasil?

A Amazônia Legal apresenta uma área de 5.015.067,86 km2, correspondendo a cerca de 58,93% do território brasileiro.


Qual país tem a maior parte da floresta amazônica?

BrasilO Brasil, que tem 516 milhões de hectares cobertos por florestas naturais e plantadas, tem a maior extensão contínua de floresta tropical do planeta. A Amazônia é a maior do mundo com este tipo de vegetação.


O que pode acontecer se uma floresta for destruída?

Dentre tais problemas, podemos citar: a) Perda da biodiversidade: com a destruição das florestas, o habitat natural de muitas espécies torna-se escasso ou inexistente, contribuindo para a morte de muitos animais e até mesmo a extinção dos tipos endêmicos, aqueles que só se encontram em localidades restritas.


O que poderia acontecer aos animais se a vegetação fosse destruída?

Morreriam 40 mil espécies de plantas, das quais 30 mil são endêmicas, ou seja, não existem em outro lugar do mundo. Além disso, pelo menos 1 000 espécies de aves e outras centenas de espécies de peixes estariam ameaçadas de desaparecer da face da Terra. Isso sem falar das conseqüências climáticas.


Que consequências podem ocorrer se a Mata Atlântica foi completamente destruída?

A principal consequência do desmatamento está atrelada ao desequilíbrio ambiental provocado pela perda da vegetação nativa. A remoção da vegetação provoca uma grande perda da biodiversidade assim como a perda do habitat de animais e plantas, e, ainda, impacta diretamente na elevação do número de espécies em extinção.


Torneira sem água, bolso sem dinheiro

A chamada Amazônia Legal brasileira —a floresta se estende por outros oito países— teria perdido 19,9% de sua área total até 2019, segundo o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o que corresponde a 796 mil km², ou mais de três vezes o tamanho do estado de São Paulo.


Soluções que desaparecem

Além da trágica extinção de espécies, com elas podem acabar a solução para diversos problemas que a humanidade enfrenta hoje. Mais de 10 mil espécies da floresta têm compostos que são usados para fins medicinais, cosméticos e para controle biológico de pragas.


Pulmão do mundo? Não, termostato

Você provavelmente já ouviu a expressão “a Amazônia é o pulmão do mundo”. Na verdade, a maior parte do oxigênio produzido pela fotossíntese da vegetação acaba sendo consumido pelas próprias plantas e pela fauna local.


Planeta em fúria

Costuma-se associar o aquecimento global única e exclusivamente ao aumento de temperatura. Mas a tendência é que fenômenos climáticos, como chuvas torrenciais, ondas de calor, nevascas, furacões etc. fiquem mais extremos conforme essas mudanças climáticas aumentem.


O ciclo do desastre

A relação entre a floresta e a temperatura do planeta é tão íntima que qualquer alteração nociva acaba gerando uma espécie de ciclo do desastre. O desmatamento contribui para o aquecimento global que, por sua vez, acelera a destruição da floresta. Afinal, o clima mais quente e seco torna a área propensa a incêndios.


Fácil de destruir, difícil de recuperar

Ao contrário do que a exuberância da floresta pode dar a entender, o solo da Amazônia é arenoso e pobre em nutrientes. O que mantém a floresta em pé é o ciclo de reposição de nutrientes promovido por folhas e outras matérias orgânicas mortas decompostas.


1 – A diminuição das chuvas e o aumento da seca ameaçariam a agricultura, a água e os alimentos

A diminuição das chuvas levaria a um aumento na infecção por pragas e doenças, e menos água significa menos recursos para a semeadura e manutenção das culturas. Isso prejudicaria gravemente a produção agrícola, o que, por consequência, limitaria nosso abastecimento de alimentos.


2 – Haveria uma grande perda de possibilidades da medicina, já que grande parte das doenças humanas são tratáveis com medicamentos derivados da Amazônia

A medicina moderna depende bastante das riquezas da floresta amazônica. Se a floresta desaparecer, muitas curas em potencial para doenças também desaparecerão. Atualmente, 121 medicamentos prescritos, incluindo medicamentos para leucemia, problemas cardíacos e malária, são derivados de plantas encontradas na floresta amazônica.


4 – Quase metade das espécies de plantas, animais e microrganismos do mundo seria destruída

A floresta amazônica abriga 10% das espécies do mundo, incluindo 40.000 espécies de plantas, 3.000 espécies de peixes de água doce, mais de 370 tipos de répteis e 2,5 milhões de espécies de insetos. De acordo com especialistas, atualmente estamos perdendo 137 espécies de animais, plantas e insetos todos os dias.


6 – Cerca de 30 milhões de pessoas que se abrigam na floresta perderiam suas casas

A Amazônia é o lar de mais de 30 milhões de pessoas, sendo 2,7 milhões delas indígenas. Mais de 350 grupos étnicos dependem da floresta amazônica. Embora muitos deles morem em locais urbanos, todos os moradores dependem exclusivamente dos recursos naturais da Amazônia para alimentação, abrigo e medicina tradicional.


9 – Haveria períodos mais longos de tempo seco e grandes quantidades de inundações

Se a floresta amazônica for destruída, as chuvas diminuirão em torno da região da floresta. Isso causará um efeito cascata e levará a uma mudança climática, o que resultará em períodos mais longos de seca e grandes quantidades de inundações. As consequências serão sentidas em todos os cantos do planeta.


10 – Uma diminuição nas chuvas aumentaria o tempo seco e causaria mais incêndios florestais

Se as temperaturas subirem até 3 graus Celsius, os incêndios naturais destruirão 75% da Amazônia. Além disso, isso criarão uma reação em cadeia e a perda de árvores levará a uma redução das chuvas, o que, por sua vez, causará períodos mais secos de clima, causando mais incêndios florestais em todo o mundo.


11 – Mais gases de efeito estufa seriam liberados, o que aceleraria o processo de aquecimento global

Árvores e plantas absorvem dióxido de carbono e, à medida que perecem na floresta amazônica, liberam bilhões de toneladas de carbono que a floresta vem armazenando há anos.


Alguns dados atuais sobre o desmatamento da Amazônia

Segundo dados do projeto de monitoramento da floresta amazônica por satélite (PRODES) e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), os anos de 1995 e 2004 foram os mais preocupantes em relação ao desmatamento da Amazônia.


O que pode ser feito para reduzir o desmatamento na Amazônia?

Algumas soluções são possíveis para evitar ou mesmo impedir o desmatamento na Amazônia. Dentre todas as ações e programas para combater esse problema urgente, podemos destacar o chamado “desmatamento zero”.

image

Leave a Comment