Onde ajuizar açao de acidente de transito

image

Full
Answer

O que fazer após um acidente de trânsito?

Num acidente de trânsito pode haver ferimentos graves que precisem ser tratados apenas pela equipe médica, no entanto, os primeiros socorros podem ajudar a salvar a vida da vítima. Confira também como preparar um kit de primeiros socorros para ter em casa.

Como agir e quais as primeiras medidas a tomar em um acidente de trânsito?

Manter as vítimas no local do acidente até a chegada do resgate. O DETRAN alerta também para que não seja feita a remoção dos feridos do local, pois a equipe de resgate é a única especializada em socorro de feridos.

Por que a pessoa que causa um acidente de trânsito tem o dever de reparar a vítima?

Oto Lima Neto observa que é dever do culpado pelo acidente a reparação integral dos danos causados à vítima, incluindo carro reserva durante todo o período de indisponibilidade do meio de transporte.

Quais são os demais posts da trilha de um acidente de trânsito?

Confira os demais posts da trilha: 1 – 2 – 3 – 4 – 5 Um acidente de trânsito é sempre tão surpreendente que é quase impossível sabermos de pronto o que fazer, seja ao presenciarmos ou ao estarmos envolvidos. Geralmente, não é necessária mais do que uma fração de segundos para um acidente acontecer.

image


Qual o foro competente para ação de reparação de danos?

A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou, por unanimidade, o entendimento de que o foro competente para apreciar ações de reparação de dano sofrido em razão de delito é aquele onde reside o autor da ação indenizatória ou o local onde o fato ocorreu.


Quando a vítima de um acidente de trânsito?

Se houver uma vítima no acidente de trânsito, independentemente da gravidade, ligue para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), por meio do telefone 192, e sinalize a batida. A polícia deve ser acionada sempre que alguém se machucar. Nesses casos, o boletim de ocorrência (B.O.)


O que é uma ação de reparação de danos?

A reparação de danos decorre da responsabilidade civil do agente causador do infortúnio. Ou seja, a responsabilidade civil tem como pressuposto a violação de uma norma, de um dever jurídico por parte de alguém que, desta ação ou omissão, tem o dever de reparar o dano causado a outrem.


Quanto tempo prescreve dano material?

Sobre o prazo prescricional, o Código Civil de 2002, define que uma ação indenizatória pelos danos moral e material seja de três anos. Mas, se o dano decorrer de uma relação de consumo, a vítima tem prazo de até 5 anos para mover uma ação, conforme estabelece o Código de Defesa do Consumidor.


O que é considerado vítima?

Assim, os acidentes considerados COM vítimas, segundo o CTB, são aqueles em que qualquer um dos envolvidos apresente lesões físicas, independentemente da gravidade.


O que fazer em caso de acidente com vítima?

Em caso de acidente com vítimas, é necessário preservar o local e esperar a chegada do socorro médico e da polícia, que registrará a ocorrência. Importante não movimentar os feridos, pois um atendimento inadequado pode deixar graves sequelas.


Quando cabe uma ação de reparação de danos?

Haverá obrigação de reparar o dano, independentemente de culpa, nos casos especificados em lei, ou quando a atividade normalmente desenvolvida pelo autor do dano implicar, por sua natureza, risco para os direitos de outrem.


Como entrar com ação de reparação de danos?

Para ingressar com a ação, é necessário ter em mãos todos os documentos pessoais, como R.G. e C.P.F., comprovante de residência, por exemplo. Além disso, conforme falamos, é necessário comprovar os acontecimentos alegados, que além de justificar a tramitação da ação, ratificam o dano material sofrido.


Qual o valor de um processo por danos morais?

danos morais de natureza leve: R$ 18.303,18 (3 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza média: R$ 30.505,3 (5 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza grave: R$ 122.021,2 (20 vezes o teto do INSS); danos morais de natureza gravíssima: R$ 305.053 (50 vezes o teto do INSS).


Quanto tempo demora um processo por danos morais e materiais?

11. Qual o prazo para entrar com essa ação de danos morais? O prazo para entrar com essa ação de danos morais vai depender da natureza do dano em si. O Código de Processo Civil define que uma ação indenizatória pelos danos moral e material seja interposta em até três anos contados a partir do evento danoso.


Qual é o prazo de prescrição?

dez anosA prescrição ocorre em dez anos, quando a lei não lhe haja fixado prazo menor. Já os prazos especiais são aqueles que a lei determina um prazo menor para que sejam exercidos outros direitos.


Qual o prazo de prescrição para ação de danos morais?

três anosNo entanto, a indenização por danos morais decorrentes da violação daqueles direitos está sujeita ao prazo de prescrição de três anos.


A primeira atitude a tomar em acidente de trânsito

Ao deparar-se com uma situação de acidente de trânsito, caso esteja em condições físicas que lhe possibilitem agir para solucionar a situação, o condutor deve, em primeiro lugar, verificar se há pessoas feridas.


Agindo em um acidente sem vítimas

Quando não são identificadas vítimas em um acidente de trânsito, algumas atitudes devem ser assumidas para que não aconteçam novos acidentes. Elas são essenciais para que a situação possa ser devidamente resolvida. Dessa forma, o condutor deve:


Agindo em um acidente com vítimas

Em acidentes nos quais são identificadas vítimas, também é necessária a tomada de algumas providências, de modo a socorrer os feridos e evitar também outros acidentes. Dessa forma, deve-se:


O que fazer?

O primeiro passo deve ser sinalizar o local do acidente, colocando o triângulo e vestindo o colete refletor, para evitar outros acidentes e, em seguida chamar uma ambulância, ligando para o 192, número de emergência do Brasil ou para o 112, número de emergência de Portugal.


Como diminuir o risco de ter um acidente de trânsito

Para evitar ou reduzir as consequências de um acidente de trânsito é importante que o motorista não consuma álcool nem outras substâncias, como drogas, antes de dirigir, que mantenha a atenção enquanto dirige, evitando distrair-se com o celular, por exemplo, além de sempre colocar o cinto de segurança.


I. DOS FATOS

A Requerente alega que no dia XX/XX/XXXX, ao sair da escola do seu filho, situada na rua ( ENDEREÇO ), um carro de cor ( DESCRIÇÃO DO VEÍCULO) e placa XXX 0000, colidiu na traseira do seu automóvel em alta velocidade.


II. DOS DANOS

Com tal colisão no supracitado acidente, resultou danos materiais no veículo da Requerente, que após três orçamentos em diferentes oficinas, o de menor valor totalizava R$ X.XXX,XX (VALOR), com a observação de que este valor é válido por apenas X (NÚMERO) dias conforme a data do orçamento.


III. DO DIREITO

É incontestável a culpa in eligendo do Requerido, uma vez que trafegada em velocidade superior à velocidade permitida na via, causando assim um acidente de trânsito com dano material para a Requerente, sendo obrigado à reparação civil, nos termos dos artigos 159, 1.518 e demais aplicáveis do Código Civil.

image

Leave a Comment